Mesas – Participantes externos

Gabriel Inticher Binkowski é Psicanalista e Psicólogo; Mestre em Clínica Transcultural e Doutor em Psicologia pela Université Sorbonne Paris Nord; Pesquisador Pós-Doutorando no PPG de Psicologia Clínica da USP (FAPESP 2018-2020); Membro do Laboratório de Psicanálise, Sociedade e Política e da Unité Transversale de Recherche Psychogenèse et Psychopathologie. Faz parte do comitê editorial da Revue L’autre – Cliniques, Cultures et Sociétés. É supervisor clínico no Grupo Veredas: Psicanálise e Migração e um dos coordenadores do Relapso – Grupo de Pesquisa em Religião, Laço Social e Psicanálise.


Héder Lemos Bello é psicanalista e psicólogo, mestrando em Teoria Psicanalítica pela UFRJ, coordenador nacional da área de Psicologia da Aliança Nacional LGBTI+ e membro do Grupo RELAPSO (Religião, Laço Social e Psicanálise) do Laboratório Psicanálise, Sociedade e Política do IP/USP.


Manuela Oiticica, conhecida como Manú da Cuíca, junto com o compositor Luiz Carlos Máximo, seu marido, é autora do samba-enredo da Estação Primeira de Mangueira, História pra ninar gente grande, vencedor do Carnaval de 2019 e conseguiu emplacar pelo segundo ano consecutivo o samba enredo de sua escola, A verdade vos fará livre. Escritora. Compositora. Percussionista. Formou-se em Letras na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Foi na tradicional roda de samba do Bip Bip – bar em Copacabana (RJ) – que começou a se familiarizar com a cuíca. E foi onde também entrou em contato com sambistas da velha e da nova geração. Foi considerada por Aldir Blanc como a melhor letrista da atualidade.


rosaredondo

Rosa Caldeira é formado em Ciências Sociais e trabalha como gaffer no cinema. Multiartista, trans, militante e realizador, está sempre juntando ideias para atuar com cultura LGBT e periferia.


fernandaredondoSthefanny Fernanda, metida a fazer filme, DJ por acaso, estudando a América Latina e fazendo história nas horas vagas. Em 2017, formou-se técnica de Produção de áudio e vídeo, onde descobriu seu grande amor, o audiovisual e o processo de cura pela arte. No mesmo ano, ingressou na UNILA, onde faz, sempre com um sorriso no rosto, peripécias pela Tríplice Fronteira.

 


Vera Vital Brasil era estudante de Farmácia e Bioquímica da UFRJ durante a ditadura; em 1969, foi presa no DOI-Codi do RJ. Exilou-se no Chile e, ao voltar ao Brasil, fez Psicologia na UGF, concluindo em 1981. Trabalhou em Projeto Comunitário em Saúde Mental da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e em assessoria parlamentar nos anos 1980. Fez especialização  em  Teorias e Práticas Psicológicas em Instituições Públicas – Clínica Transdisciplinar, na UFF, e concurso público como psicóloga clínico-institucional para o Instituto de Assistência aos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (IASERJ-Secretaria Estadual de Saúde), onde permaneceu entre 1991 e 2010. Desde 1991, atende, em seu consultório, pessoas que passaram pela violência de Estado. É também membro da rede Territorios Clínicos de la Memoria.


Viviane Vergueiro é doutoranda em Estudos sobre Gênero, Mulheres e Feminismos (PPGNEIM – UFBA), integrante do Coletivo De Transs pra Frente, Mestra em Cultura e Sociedade (Programa Multidisciplinar de Pós Graduação – UFBA) e Ativista Transfeminista. Integra o grupo Cultura e Sexualidade (CuS – UFBA), o LABTRANS-UFRB ((co)Laboratório Humano de Estudos, Pesquisa e Extensão Transdisciplinares em Integralidade do Cuidado em Saúde e Nutrição, Gênero e Sexualidades), e o ODARA-IFRJ (Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Cultura, Identidade e Diversidade), e possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Campinas (2006).